sábado, 16 de março de 2013

TDAH no fantástico: um fiasco

Sei que muitos gostaram da matéria do fantástico sobre tdah, mas eu não e explico o porquê:
O tdah é muito mais avassalador que o mostrado na matéria, pelo menos o meu é.
Ora, eu concordo que podemos ter destaque na nossa profissão, como foi mostrado no caso do professor, mas deixaram de dizer o quanto essa conquista nos é cara.
Sinceramente, não entendi como alguém descobre que tem tdah há 2 meses consegue ser um excelente profissional sem ter adquirido comorbidades ou ficado doente. Para mim isso é surreal...
Dizer que o único problema dele é ter que organizar a semana? Gente, atualmente esse problema é de todos, tdah ou não; quem não tem inúmeros compromissos e vive na correria? não conheço.
Na real, acho que o professor quis se preservar e não o culpo por isso, mas só quem teve que se esquecer para conseguir estudar sabe do que estou falando.
Enfim, infelizmente minha luta não é só pra esquecer o horário da consulta médica...
E o pobre do menino que por simples preconceito da mãe e medo deixou de ser diagnosticado com tdah, aff... Aquela parte que mostra ele na sala de aula respondendo errado na maior convicção do mundo lembra muito minha vida no colégio, era cruel... me esforçava tanto para fazer o exercício que quando terminava estava tão eufórica que queria responder mostrar logo para professor minha resposta e, de repente, vinha tremendo balde de água: tá errado, como sempre...
É acho que a minha desconcentração impediu de ver a matéria de outro jeito...