quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

O sentimento de culpa do tdah

Aff, como é difícil sentir-se livre... Sinto que sou como um animal silvestre domesticado que anseia em voltar para selva, mas não consegue porque suas defesas naturais/instintos foram substituidas pela adequação.
Me sinto como um bicho acuado, indefeso e amendrontado, jogado num zoológico onde tenho que fingir ser um leão. Digo fingir porque o leão visto nos zoológicos não tem mais nada de leão; sua prisão num lugar artificial assemelhado com a selva só fazem com que ele se esqueça do que realmente é ser um leão. 
E é assim que tenho me sentido, é como se eu tivesse ficado tanto tempo presa que a única lembrança que me vem a mente é da Aline domesticada...
Quero voltar para minha selva, mas tenho medo de não encontrar o caminho de volta ou de não reconher o lugar que um dia já foi meu lar.
Me pergunto quem foi meu adestrador e a resposta dura e cruel ecoa na minha mente: não foi o tdah, mas sim o enorme sentimento de culpa por ter tdah.